QUE BICHO QUE DEU!? #7 – Mariposa ou borboleta?

Imagem 1

Imagem por Diego Madeira. Coleção de empréstimo da Seção de Assistência ao Ensino do Museu Nacional UFRJ

Imagine que você está em casa assistindo televisão em um domingo. De repente, algo entra pela sua janela e, voando de forma agitada, acaba por pousar na sua parede. Rapidamente, você se aproxima e observa o animal. Com curiosidade, repara que ele possui seis pernas, duas antenas e dois pares de asas com uma mistura de tons de marrom e amarelo. Você, delicadamente, o captura entre suas mãos e, ao libertá-lo pela janela, repara que há algo como um pó fino na palma da sua mão.

A dúvida então surge: era uma mariposa ou uma borboleta?

Mariposas e borboletas são animais muito parecidos e apresentam inúmeras características em comum. Ambos sofrem metamorfose e passam por diferentes fases de vida. Dentre os artrópodes, esses insetos pertencem à Ordem Lepidoptera, com aproximadamente 250.000 espécies descritas, das quais mais de 80% são mariposas.

Durante a sua metamorfose, passam pelas fases de larva (lagarta), pupa (crisálida) e adulto alado (imago). Na fase de larva, comem principalmente plantas até o momento da sua transformação em pupa, de onde sairá já adulta. Nesta fase, a maioria possui aparelho bucal sugador, com uma estrutura em formato de tubo denominada espirotromba (imagem 2), que fica enrolada quando fora de uso. Com tamanhos corporais variados, alimentam-se principalmente de néctar, auxiliando na polinização das flores, mas raras espécies podem até mesmo, de forma excepcional, alimentar-se de sangue. A cabeça, o corpo e as asas são densamente cobertas por cerdas ou escamas, que fornecem a coloração a esses insetos.

Imagem 2

Imagem 2. Créditos na imagem. Disponível em: <http://www.flickriver.com/photos/arthurcesar/1214525803/&gt;

É comum pensarmos nesses insetos como aqueles pequenos que voam atrapalhadamente ao redor das lâmpadas de nossas casas, contudo nem sempre eles são assim. A mariposa-atlas (Attacus atlas), maior mariposa do mundo, possui uma envergadura que pode atingir 30 cm. Da mesma forma, a maior borboleta, denominada “Rainha Alexandra” (Ornithoptera alexandrae), tem mais ou menos as mesmas dimensões.

Então, com tantas semelhanças, como podemos diferenciar esses insetos entre si?

A primeira diferença pode ser observada durante a fase de pupa, quando apenas as mariposas produzem um tipo de casca protetora no entorno da pupa, formada com uma capa de fios de seda que, por diversas vezes, contém agregados de folhas, gravetos ou cascas de árvore.

Mas você, leitor, deve estar se perguntando “E se eu não der a sorte de durante esse momento mágico, que é o surgimento de uma borboleta ou mariposa, estar perto da pupa? Como poderei diferenciar esses dois tipos de insetos?”

Bem, os entomólogos, cientistas que estudam os insetos, descobriram duas características dos adultos, que são as principais utilizadas, para diferenciar ambos e acabar com a nossa confusão. Primeiramente, as antenas das borboletas são geralmente mais finas e apresentam uma parte dilatada na ponta, que chamamos de clava (imagem 3), que as mariposas nunca possuem.

Imagem 3

Imagem 3. Créditos na imagem. Disponível em: <http://pt.dreamstime.com/foto-de-stock-antenas-image103490&gt;

Outro modo de diferenciar esses animais é pelo modo como eles pousam. Pois é, pode parecer um mero detalhe, porém é também na observação de detalhes que a biologia se baseia. Enquanto pousadas, a maioria das borboletas mantêm as asas junto ao corpo, ou seja, a face das asas que durante o voo fica voltada baixo, fica voltada para fora (imagem 4a). Em contrapartida, as mariposas nunca permanecem com as asas assim (imagem 4b).

Imagem 4a

Imagem 4a. Créditos na imagem. Disponível em: <http://vita-gotas de poesia.blogspot.com.br/2011_04_01_archive.html>

 

 

 

 

Imagem 4b

Imagem 4b. Não creditada. Disponível em: <http://www.insetologia.com.br/p/lepidoptera.html&gt;

Além disso, há alguns outros modos de distingui-los, porém, por existirem diversas exceções, eles não podem ser aplicados de forma muito prática. Dentre eles, podemos observar que geralmente as asas de borboleta apresentam cores mais vivas que as das mariposas. Isso se dá porque o hábito das borboletas é predominantemente diurno, enquanto o das mariposas é noturno. As cores vivas e brilhantes podem funcionar como um sinal de perigo no mundo animal, geralmente associados à animais venenosos ou muito agressivos. Muitos potenciais predadores, ao se depararem com determinados padrões de coloração de borboletas tendem a não se aproximarem delas. Em contrapartida, durante o dia as mariposas costumam permanecer inativas, pousadas nos troncos das árvores. Assim, apresentar cores ou padrões semelhantes aos dos troncos facilita a camuflagem, aumentando a dificuldade de percepção do inseto pelos possíveis predadores.

Imagem 5

Imagem 6. Não creditada. Disponível em: <https://jardinagemlibertaria.wordpress.com/2009/07/&gt;

 

Agora um breve exercício: o inseto abaixo é uma mariposa ou uma borboleta?

Acertou quem disse que é uma mariposa! Como dito acima, a questão das cores pode enganar o observador. Apesar da coloração, podemos observar pelas antenas curtas, grossas e ramificadas, que se trata de uma mariposa. Ainda, associado aos hábitos noturnos, as mariposas costumam ter o corpo mais robusto, possivelmente associado a quantidade de gordura corporal acumulada, que mantém esses animais aquecidos por mais tempo, ao longo dos voos noturnos.

A natureza é ou não é incrível?

 

Texto escrito por:

Diego Madeira da Silva (Graduando em Ciências Biológicas pela UFRJ e Bolsista PRODICC da SAE/Museu Nacional UFRJ)

 

Referências Bibliográficas:

Acervo Digital da UFFRJ. INSETOS DO BRASIL; CAPÍTULO XXVIII, ORDEM LEPIDOPTERA. Disponível em: < http://www.acervodigital.ufrrj.br/insetos/insetos_do_brasil/conteudo/tomo_05/01_lepidoptera.pdf&gt;.

BRUSCA, R. C.; BRUSCA, G. J. INVERTEBRADOS. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

RAFAEL, J.A. et al. INSETOS DO BRASIL: DIVERSIDADE E TAXONOMIA. Ribeirão Preto: Editora Holos, 2012.

WILSON, T. A DIFERENÇA ENTRE MARIPOSAS E BORBOLETAS. How stuff Works?, 2015. Disponível em: <http://ciencia.hsw.uol.com.br/mariposa-ou-borboleta1.htm&gt;.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s