RECORTES DO PASSADO – MARIE CURIE NO MUSEU NACIONAL #4

No dia 30 de julho de 1926, o jornal O Globo noticiava a visita realizada pela célebre cientista, Marie Curie, ao Museu Nacional, acompanhada por sua filha Irene.

1926, 30 de julho

Nascida na Polônia e naturalizada francesa, Madame Curie obteve grandes êxitos no campo das ciências. Por seus pioneiros estudos na área da radioatividade e pela descoberta de novos elementos químicos, ganhou dois prêmios Nobel, um em física, em 1903, e outro em química, em 1911. A cientista descobriu que os sais de urânio emitiam radiação e ao tentar isolar os elementos, descobriu o rádio e o polônio (uma homenagem feita por ela ao seu país de origem, a Polônia).

As pesquisas no campo da radioatividade foram fatais para Madame Curie, sendo a sua morte por leucemia associada à radioatividade sob a qual esteve exposta por grande parte de sua vida.

Em 1884 quando Madame Curie terminava seu ginásio, as universidades da Polônia não aceitavam mulheres. Após sete  anos trabalhando como governanta, Curie se mudou para França e se inscreveu na Faculdade de Ciências na Universidade de Paris. Logo após o término de sua faculdade conseguiu uma bolsa de estudos em Matemática na Polônia. Deste modo, podemos perceber que o fato de ser mulher impôs desafios à cientista, pois a mesma teve que superar os obstáculos colocados diante das mulheres que almejavam construir uma carreira no meio científico.

A nota, que foi publicada no jornal há 88 anos, informa que a cientista mundialmente conhecida, em sua passagem pelo Rio de Janeiro, fez uma visita à sede do Observatório Nacional (onde atualmente se localiza também o Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST), acompanhada por uma comissão da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino – FBPF. A FBPF foi fundada em 1922 com o objetivo de lutar pelos direitos da mulher e uma de suas mais importantes líderes era justamente uma outra cientista, a bióloga Bertha Lutz, do Museu Nacional.

Podemos ver Marie Curie e Bertha Lutz juntas, no Museu Nacional, na foto abaixo.

Fotografia da visita de Madame Curie ao Museu Nacional (02/08/1926). Identificados, sentada, Madame Curie; de pé, da esquerda para direita: Alípio de Miranda Ribeiro; não identificado; Hermillo Bourguy de Mendonça; Heloísa Alberto Torres, Alberto Betim Paes Leme, Irene Joliot-Currie, filha de Madame Curie e Bertha Lutz.

Fotografia da visita de Madame Curie ao Museu Nacional. Identificados, sentada, Madame Curie; de pé, da esquerda para direita: Alípio de Miranda Ribeiro; não identificado; Hermillo Bourguy de Mendonça; Heloísa Alberto Torres, Alberto Betim Paes Leme, Irene Joliot-Currie, filha de Madame Curie e Bertha Lutz.

Faça como Madame Curie, visite também o Museu Nacional!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s