Que Bicho que Deu!? #4 – Lula e Polvo

Qual a diferença entre o polvo e a lula?

Lula e Polvo

Lula e polvo da Coleção Didática de Empréstimo da SAE

Tanto as lulas como os polvos são moluscos marinhos que pertencem à classe dos Cefalópodes – animais que tem pés na cabeça. Outros representantes dessa classe são o náutilos e as sépias.  Os moluscos são considerados o grupo de invertebrados que atingiu o maior tamanho corporal, o recorde pertence às lulas gigantes Architeuthis, cujo maior espécime foi descrito com 16 metros de comprimento e 4 metros de circunferência! Os polvos medem desde 5 centímetros a quase 6 metros, mas a espécie mais numerosa, batizada de polvo comum, o Octopus vulgaris, tem em média 70 centímetros. As lulas variam de 1,5 centímetros a mais de 10 metros, mas a mais comum, a Loligo plei, também mede cerca de 70 centímetros. Existem somente cerca de 600 espécies vivas de cefalópodes, porém mais de 7.500 formas fósseis. A lula e o polvo são animais exclusivamente marinhos que podem ser encontrados em muitas regiões do planeta. Habitam tanto águas costeiras, quanto águas profundas.

Nautilus

Náutilos

Sépia

Sépia

 A classe apareceu pela primeira vez no período Cambriano, passando por grandes períodos de desenvolvimento evolutivo com a formação de muitas espécies. Esse processo incluiu a formação de uma concha oca e dividida em duas câmaras, que possuíam  comunicação com o animal, que por sua vez ocupava apenas a mais externa delas. Essa comunicação permitiu a troca de gases para o interior das câmaras, surgindo então o primeiro mecanismo de flutuabilidade, que evoluiu para propulsão a jato, que garante um deslocamento rápido e eficaz.  Antes desta, os cefalópodes apenas podiam se deslocar lentamente pela coluna d´água. Esse fato fez deles grandes predadores marinhos, alimentando-se de peixes, camarões, caranguejos e outros moluscos.

No caso específico dos espécimes mais famosos dentre os moluscos – lulas e polvos – é bastante comum que as pessoas tenham dificuldade de identificar “quem é quem”.

Contudo, observando algumas características básicas, é fácil reconhecer as diferenças morfológicas entre eles. E elas são muitas! A melhor maneira de perceber isso é comparando o “jeitão” dos bichos. Para começar, a lula têm um corpo alongado, em forma de tubo, já o do polvo é mais arredondado.

Apesar de ambos os moluscos possuírem oito braços, esses animais possuem uma outra diferença importante: as lulas têm um par de tentáculos e nadadeiras ao longo do corpo, já os polvos não. O comportamento de polvos e lulas também é distinto, enquanto os primeiros vivem se arrastando no fundo do mar, as lulas nadam bem perto da superfície, onde ficam os pequenos animais e vegetais que lhes servem de alimento.

No que diz à alimentação humana, os cefalópodes se constituem em importantes fontes de proteína. Muitos chefs consideram polvos e lulas deliciosas iguarias e, para nossa sorte, podem ser encontrados em grande quantidade na costa brasileira!

Quanto a sua importância ecológica, estudos apontam as espécies de lulas como intermediárias na teia alimentar, tendo grande importância para as comunidades bentônicas (que habitam o fundo do mar) e pelágicas (vivem na coluna d´água), pois participa tanto como predador – de peixes e crustáceos-, quanto servem de presas para animais como, por exemplo, baleias.

Ainda falando sobre as lulas, você já assistiu ao famoso desenho do Bob Esponja? Se a resposta foi SIM, você vai entender sobre o que estamos falando. O vizinho nada simpático do Bob é o Lula Molusco, que também é seu o mal-humorado companheiro de trabalho. Mas temos uma novidade para você:  ele não é uma lula e sim um POLVO!

Podemos perceber isso,  pois o formato do corpo do Lula Molusco é mais arredondado e sem nadadeiras,  diferente do corpo das lulas, que possuem nadadeiras. Isto faz com que sejam ótimas nadadoras, ao passo que os polvos deslocam-se com auxilio dos seus tentáculos, rastejando no fundo do mar, estando a maior parte do tempo associados ao substrato marinho.  Vale dizer que os polvos nadam somente em situações de perigo ou fuga.

Observe, também, que no desenho o personagem possui apenas seis braços, o que é uma erro, já que como já foi dito acima, polvos e lulas possuem oito.

Logo após o período reprodutivo de polvos e lulas, tanto o macho quanto a fêmea morrem, logo o tempo de vida desses animais é curto, em media de 2 a 3 anos. Deve ser por isso que o Lula Molusco  é solteiro e nem pensa em se apaixonar. Para completar a história, os polvos incluem esponjas-do-mar, como o Bob, em seu variado cardápio. É bom o Bob Esponja tomar cuidado!

Bob Esponja e Lula Molusco

Bob Esponja e Lula Molusco

Kleber Villaça Pedroso (Aluno de Licenciatura em Ciências Biológicas UFRJ e Bolsista PIBIAC)

Rafael Nascimento de Carvalho (Aluno de Licenciatura em Ciências Biológicas-UFRJ e Bolsista PIBEX)

Fontes:

RUPPERT, E. E.; BARNES, R.D. Zoologia dos Invertebrados. 6 ed. São Paulo: Ed. Roca. 1996. 1028p.

PEREZ, J. A. A.; AGUIAR, D. C. & Oliveira, U. C. 2002. Biology and population dynamics of the long-finned squid Loligo plei (Cephalopoda: Loliginidae) in southern Brazilian waters. Fisheries Research, 58: 267-279.

http://www.infoescola.com/biologia/evolucao-dos-cefalopodes/

http://malaconet.br.tripod.com/nova_pagina_1.htm

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-a-diferenca-entre-polvo-e-lula

Anúncios

Uma resposta para “Que Bicho que Deu!? #4 – Lula e Polvo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s